Top-5 séries esquecidas da Nintendo

Neste artigo, vamos relembrar 5 IPs desenvolvidas e/ou publicadas pela Nintendo que normalmente não são muito lembradas!

Versão em vídeo

Soma Bringer

O primeiro jogo dessa lista é Soma Bringer! Este jogo foi o primeiro título desenvolvido pela Monolith Software, a desenvolvedora do aclamada franquia Xenoblade Chronicles, e foi originalmente lançado para o Nintendo DS em 2008.

Apesar de nunca ter sido lançado fora do Japão, o jogo possui um patch para uma tradução feita por fãs e pode ser jogado em inglês.

Soma Bringer é um RPG de Ação com a câmera Top-Down, ou, visto de cima, em um mundo desnhado à mão porém com personagens em 3D! Além do óbvio modo singleplayer, o jogo podia ser jogado em modo cooperativo com até 3 pessoas enquanto explora as dungeons.

Glory of Heracles

Glory of Heracles não é bem uma IP da Nintendo, mas há uma história interessante aqui. A série é de RPG e se baseia na mitologia grega. Esta é uma série que originalmente foi desenvolvida e publicada pela Data East, com diversos jogos lançados sempre nas plataformas da Nintendo.

Após a falência da Data East em 2003, a Paon Corporation adquiriu os direitos da série, e o sexto título da franquia foi lançado no Nintendo DS em 2008, tendo sido publicado pela Nintendo. Enquanto no Japão o jogo tem o nome de Heracles no Eikou: Tamashii no shoumei, a Nintendo o lançou apenas como Glory of Heracles no ocidente.

A aparição mais recente da série aconteceu em 2018 no modo Spirit de Super Smash Bros. Ultimate para o Nintendo Switch. Atualmente, Glory of Heracles 3 está disponível no Nintendo Switch no Japão através da coletânea G-Mode: trata-se de um port da versão java para celulares japoneses.

Legendary Starfy

The Legendary Starfy, ou Densetsu no Stafy, em japonês, é uma série desenvolvida pela Tose e publicada pela Nintendo. A série começou em 2002 com o primeiro jogo, Densetsu no Stafy, sendo lançado para o Game Boy Advance, e ganhando quatro sequências.

Por sete anos a franquia ficou exclusiva do Japão e só foi chegar ao ocidente com o quinto título lançado apenas com o nome “The Legendary Starfy”, para o Nintendo DS em 08 de junho de 2009.

O gameplay do jogo é um bocado simples: Starfy pode correr, pular e atacar com spinning. Durante a aventura também é possível ganhar diversos objetos de transporte e animais que ajudam no jogo. Cada jogo normalmente consiste em múltiplas estágios, ou mundos, com cada estágio se dividindo em atéquatro sub-fase. Um boss se encontra no na sub-fase final de cada mundo.

Famicom Tantei Club

Famicom Tantei Club é um jogo de aventura desenvolvido e publicado pela Nintendo para o Family Computer Disk System, a versão japonesa do Nintendinho que usava disquetes, sim.

O primeiro disco do jogo foi originalmente lançado em abril de 1988, com o segundo disco chegando em junho do mesmo ano. A produção foi dirigida por Gunpei Yokoi, sim, o “pai do gameboy” —colocar nos cards o vídeo dos portáteis—, e o cenário foi escrito por Yoshio Sakamoto.

O jogo foi portado para o Game Boy Advance na série Famicom Mini em um único cartucho em 2004, sendo disponibilizado para o Wii e o Wii U através do virtual console.

Uma prequel chamada Famicom Tantei Club Parte II: Ushiro ni Tatsu Shoujo foi lançada em 1989, enquanto um terceiro título foi lançado para o Stellaview, que foi um modem periférico para o Super Nintendo que podia jogar online via rádio, ao estilo streaming, só que nos anos anos 90!

Por fim, um remake dos jogos foi anunciado para o Nintendo Switch durante a Nintendo Direct de setembro deste ano, com a Mages encarregada da produção.

Sutte Hakkun

E o último jogo é Sutte Hakkun, um jogo de ação e puzzle protagonizado por um personagem que dá nome ao jogo, tendo sido desenvolvido pela Indieszero, mais conhecida por ter desenvolvido Sushi Striker para o Switch, contando também com a participação da Nitnendo R&D2, tendo sido publicado pela Nintendo para o Stellaview em 1997.

O jogo teve três sequências, que foram lançadas entre 1998 e 1998. CINCO versões do jogo foram lançadas, com a última saindo em cartucho, tendo chegado ao mercado japonês em 1999 para o Super Nintendo. Apesar de o jogo ter sido relançado depois no virtual console do Wii e do WiiU, o jogo nunca saiu oficialmente do Japão, mas possui uma tradução feita por fãs na internet.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *